Tailândia

Bangkok     *     Koh Samui

Tailândia anteriormente conhecida como Sião é um estado soberano no centro da península da Indochina e na Península Malaia. É limitado a norte por Myanmar e Laos, a leste por Laos e Cambodja, a sul pelo Golfo da Tailândia e pela Malásia, e a oeste pelo Mar de Andaman e pela extremidade sul de Myanmar. A Tailândia tem uma superfície de 513115 km2 e uma população de 66 milhões de habitantes, sendo a sua capital Bangkok. Cerca de 75% da população é etnicamente tailandesa, 14% é de origem chinesa e 3% é etnicamente malaia. O idioma oficial do país é o tailandês. A religião principal é o budismo, praticado por cerca de 85% da população.

O país é uma monarquia constitucional encabeçada pelo rei Rama IX, tendo chefiado a nação desde 1946, e sendo o mais antigo chefe de Estado do mundo bem como o monarca com maior reinado na história tailandesa. O rei da Tailândia é intitulado chefe de Estado, chefe das Forças Armadas, defensor da religião budista e o defensor de todas as religiões.

A região norte do país apresenta um relevo bastante montanhoso, sendo o ponto mais alto o monte Doi Inthanon, com 2576 m. Na porção nordeste há também uma área elevada denominada Khorat Plateau que é, a leste, contornada pelo rio Mekong, um dos maiores do mundo, drenando uma grande área do continente asiático. No entanto, devido às suas variações no seu fluxo e por ter bastantes quedas de água, esse rio não é navegável. Outro rio importante é o Chao Phraya, com 370 km, que corta o país de norte a sul, atravessando inclusive a capital Bangkok. Na região sul do país o relevo é mais baixo, sem muitas elevações.

A Tailândia está localizada na zona climática tropical, portanto seu clima é bastante quente e caracterizado por monções. A vegetação é caracterizada praticamente por florestas tropicais. Há cem anos, as florestas serviam também de lar para milhares de elefantes que, devido à devastação e à caça, hoje são apenas aproximadamente 5000. Em 1989 o governo começou a construir parques naturais para proteger os elefantes e animais que se encontravam na mesma situação. No entanto, caçadores ainda continuam a matar tigres, leopardos e ursos negros asiáticos, todos ameaçados de extinção.

A religião predominante na Tailândia é o Budismo Teravada que é parte integrante da identidade e da cultura tailandesa, assim como a religião do Estado. A participação activa no budismo está entre as mais altas no mundo. De acordo com o último censo (2000), 94,6% da população do país identifica-se como budista da tradição Teravada.

História

A região conhecida como Tailândia tem sido habitada por humanos desde o período paleolítico (há cerca de 10000 anos). Antes da queda do Império Khmer, no século XIII d.C., vários Estados floresceram nesta região, tais como os reinos Thai, Mon, Khmer e Malaio, conforme verificou-se por meio dos vários sítios e artefatos arqueológicos espalhados pelas paisagens do antigo Sião. Antes ainda do século XII, porém, o primeiro Estado tailandês ou siamês é tradicionalmente considerado como sendo o Reino Budista de Sukhothai, fundado em 1238.

Seguindo-se ao declínio e queda do Império Khmer nos séculos XIII e XIV, vários reinos budistas tailandeses de Sukhothai, Lanna e Lan Chang tomaram o poder. Um século mais tarde, o poder dos Sukhothai foi suprimido pelo reino de Ayutthaya, estabelecido em meados do século XIV. Após a queda de Ayutthaya em 1767, os siameses estabeleceram como nova capital a cidade de Thonburi por um breve período correspondente ao reinado de Taksin, o Grande. A era actual da história tailandesa (Era Rattanakosin) iniciou-se em 1782, após o estabelecimento de Bangkok como capital do Reino do SIão, sob o reinado de Rama I, da Dinastia Chakri.

O Sião tem tradição imemorial de comércio com os países e culturas vizinhas do Oceano Índico e do Mar da China Meridional. O comércio e a influência europeus chegaram à região da atual Tailândia no século XVI, com os Portugueses. Apesar da pressão europeia, a Tailândia é o único país do sudeste asiático que nunca foi colonizado por europeus. As duas principais razões para tal são o facto de a Tailândia ter tido uma longa sucessão de governadores bastante hábeis durante o século XIX e estes terem sabido explorar as rivalidades e tensões entre França e o Reino Unido. Como resultado, o país manteve-se como estado-tampão entre as partes do sudeste asiático colonizadas pelas duas potências. Apesar disto, a influência ocidental levou a muitas mudanças e grandes concessões durante o século XIX, mais notavelmente na grande perda territorial a leste da região do Mekong para os franceses, e na absorção gradual pelos ingleses de Shan (Thai Yai, actual Myanmar) e pela Malásia peninsular.

Em 1932, uma revolução pacífica resultou numa nova monarquia constitucional. Durante a Segunda Guerra Mundial, a Tailândia aliou-se ao Japão, mantendo-se ainda em posição paradoxal de resistência antijaponesa, no movimento conhecido como Seri Thai. Após a guerra, a Tailândia emergiu como aliado dos Estados Unidos. Como as demais nações em desenvolvimento no período da Guerra Fria, a Tailândia passou por décadas de transgressão política caracterizadas por golpes de estado e regimes militares seguidos, progredindo, ao final, rumo a uma estabilidade democrática na década de 1980.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.