Singapura

Singapura é uma cidade-Estado localizada na ponta sul da Península Malaia, no Sudeste Asiático, a 137 quilómetros ao norte do equador. É um país insular constituído por 63 ilhas, é separado da Malásia pelo Estreito de Johor, ao norte, e das Ilhas Riau (Indonésia) pelo Estreito de Singapura, ao sul. O seu território é altamente urbanizado, mas quase metade dele é coberto por vegetação. O país é um líder mundial em diversas áreas: é o quarto principal centro financeiro do mundo, o segundo maior mercado de jogos de casino e o terceiro maior centro de refinação de petróleo do mundo. O porto da cidade é um dos cinco portos mais movimentados do mundo. O país tem o 3º maior PIB per capita do mundo, tornando Singapura um dos países mais ricos do planeta.

Singapura foi fundada como um entreposto comercial Britânico em 1819, tornou-se num dos países mais ricos do mundo desde a sua independência, com um dos portos mais movimentados do mundo. Combinando os arranha-céus, a Baía, o Rio de Singapura numa miscelânea cultural e social de chineses, malaios, indianos num clima tropical, Singapura tornou-se num ponto de atracção turístico de nível mundial.

O centro da cidade fica localizado no sul da ilha e consiste na área entre a zona comercial de Orchard Road, a zona do rio, a Marina Bay e o Finantial District com os seus arranha-céus. Riverside é o coração colonial da cidade, nas margens do Rio Singapura, com museus, teatros, restaurantes e clubes. Na margem norte do rio, Sir Thomas Stamford Raffles fundou a colónia comercial e ainda hoje aí se encontram os edifícios mais históricos de arquitectura colonial. Em vários estilos, destacam-se o Parlamento, o Supremo Tribunal e a Camâra Municipal junto ao Padang, o grande relvado onde ficava o antigo campo de cricket. Ainda junto ao Padang fica a Catedral de St. Andrew, igreja anglicana fundada em 1865. Na ponta sul da margem norte fica o principal museu da cidade, o Asian Civilizations Museum alojado no antigo palácio governamental (Empress Place Building) fundado em 1827. Um pouco mais para norte do Padang fica o majestoso Hotel Raffles inaugurado em 1887. Ainda na margem norte é de salientar os edifícios modernos do Esplanade Theatres on the Bay, o Circuito urbano de Formula 1 e o Singapore Flyer (Roda gigante). Fazendo a transição para a margem sul do rio, temos as pontes pedestres Helix Bridge, numa arquitectura moderna à saída da Baía, e a Cavenagh Bridge, a ponte mais antiga de Singapura de 1870 na embocadura do Rio. Aqui também se encontra a famosa estátua “Kids Jumping in the Singapore River Statue”. Subindo o Rio de Singapura encontramos os Boat Quay, Clarke Quay e Robertson Quay que fazem as delícias de quem gosta de restaurantes e vida nocturna. Os cruzeiros de rio são uma excelente opção para uma incursão no interior da cidade e nestes cais com animação.
Na margem sul, podemos começar pela nova menina dos olhos do turismo da cidade, o famoso Hotel Marina Bay Sands, famoso pelas 3 torres de 200 m de altura que estão ligadas no topo por uma piscina “infinity” de 150 metros de comprimento. O terraço do hotel oferece vista incríveis para toda a cidade. Na base e junto à baía há habitualmente um espectáculo diário de água, luz e som que atrai os turistas. O Science Museum fica na mesma zona e, além das boas exposições, apresenta um edifício único em forma de flor de lótus que se destaca na Baía. A nova infra-estrutura junto ao hotel, Garden by the Bay, é de destacar também pela inovação ao nível de parques e jardins. Voltando à zona histórica da cidade na embocadura do RIo de Singapura, mas agora na margem sul, destaca-se o Merlion, uma estátua de um monstro com cabeça de leão e corpo de peixe, que é o símbolo de Singapura por ter dado o próprio nome à cidade (resulta de “lion city” – singapura) na sequência de uma lenda. O edifício colonial de 1919 do Fullerton Hotel também é impressionante junto à baía.
Fazendo agora uma incursão para sul através dos arranha-céus do Finantial District, chega-se à interessantíssima rua South Bridge road, que oferece a possibilidade de testemunhar a enorme diversidade cultural e religiosa de Singapura bem como a visível convivência pacífica e tolerância enter as várias comunidades. A primeira visita pode ser ao maior e mais antigo (1827) templo hindu da cidade, o Sri Mariamman Temple, riquíssimo em cor e arte da Índia construído no estilo Dravidian. Um pouco mais à frente para sul fica o Templo Budista Buddha Tooth Relic Temple, moderno (2007)mas imponente em homenagem a um dente do Buda encontrado em Myanmar. Do templo budista podemos partir para o interior de Chinatown, com a tradicional animação em redor do comércio e restaurantes. As ruas de Chinatown apresentam ainda charmosos edifícios coloniais.
Na margem norte do rio, a norte de Fort Canning Park, fica a famosa Orchard Road que se estende por vários quilómetros com centros comerciais e lojas luxuosas.
Ainda mais para norte, seguindo por Victoria Street e passando por Bugis para a esquerda por Rochor road, chega-se a Little India, o bairro por excelência dos indianos, do seu comércio e residência. Aqui existe o templo hindu Sri Veeramakaliamman Temple (1881).
Não muito longe de Little India, fica o bairro malaio de Kampong Glam, também seguindo para norte por Victoria street mas para a direita em Ophir road. No interior destas duas ruas no bairro malaio, pode encontrar-se o comércio malaio/árabe e restaurantes que oferecem essa gastronomia, tudo isso num bairro pituresco e com muito charme proporcionado por ruas muito homogéneas com filas de casas coloniais, por exemplo, Arab Street, Haji Lane, Muscat Street ou a mais movimentada North Bridge road. Nesta área fica a maior e mais antiga Mesquita de Singapura, a Mesquita Masjid Sultan, construída em 1826 pelo Sultão de Johor Hussain Shah. Perto da mesquita fica o Malay Heritage Center no antigo Palácio do Sultão (Istana Kampong Glam) de 1846.
Em relação a Singapura, é de realçar ainda a Ilha de Sentosa com os seus Parques Temáticos que atraem milhares de visitantes todos os dias, sendo de destacar o Parque Temático Universal Studios.


Geografia

Cerca de 5 milhões de pessoas vivem em Singapura, dos quais 3,7 milhões eram locais. A maioria da população é descendente de chineses, malaios e indianos. Vários grupos linguísticos chineses formam 74,2% dos moradores de Singapura, malaios são 13,4%, 9,2% são indianos, enquanto euroasiáticos, árabes e outros grupos formam 3,2% da população. Há quatro línguas oficiais: inglês, chinês, malaio e tâmil.

Singapura é constituída por 63 ilhas, incluindo a ilha de Singapura. Há duas conexões para Johor na Malásia – a Johor-Singapura Causeway, no norte, e Malaysia-Singapore Second Link no oeste, e que constituem as travessias da fronteira sobre os Estreitos de Johor. A Ilha de Jurong, Pulau Tekong, Pulau Ubin e Sentosa são as maiores ilhas de Singapura. O maior ponto natural de Singapura é na colina Bukit Timah, com 166 metros. O sul de Singapura, em torno da foz do rio Singapura e que é agora a Área Central de Singapura, costumava ser a única área urbana concentrada, enquanto o restante território era de floresta tropical ou utilizado para a agricultura. Desde 1960 o governo tem vindo a construir novas vilas residenciais em áreas periféricas, resultando numa paisagem totalmente urbana.

Singapura tem um clima equatorial, sem estações distintas. Seu clima é caracterizado por temperatura uniforme e pressão, alta humidade e chuvas abundantes. As temperaturas variam entre 22 a 34 °C. Novembro e Dezembro compõem a estação das monções.

História

O início do povoamento hoje conhecido como Singapura iniciou-se no século II d.C. Foi um posto avançado do império de Srivijaya, chamado Temasek (“cidade do mar”). Entre os séculos XVI e XIX, era parte do Sultanato de Johor. Em 1613, invasores portugueses queimaram o povoamento e a ilha afundou no esquecimento durante dois séculos.

Em 1819, Thomas Stamford Raffles chegou e assinou um tratado com o Sultão Shah Hussein em nome da Companhia Britânica das Índias Orientais para desenvolver a parte do sul de Singapura como um entreposto comercial britânico, ante sua privilegiada localização na passagem que liga o sul do Mar da China ao Oceano Índico. Em 1824 toda a ilha se tornou uma possessão britânica no âmbito de um tratado adicional pelo qual o sultão e os Temenggong entregaram à Companhia Britânica das Índias Orientais, que ampliou e explorou o porto. Em 1826, tornou-se parte dos Estabelecimentos dos Estreitos, um grupo de colónias britânicas. Até 1869, 100.000 pessoas viviam na ilha.

Na Segunda Guerra Mundial, o Exército Japonês invadiu a Malásia, o que deu origem à Batalha de Singapura. Os ingleses foram derrotados e renderam-se em 1942. Os japoneses ocuparam Singapura até os britânicos retomarem o território em setembro de 1945.

A primeira eleição geral em Singapura, em 1955, foi ganha pelo pró-independentista David Marshall, chefe da Frente de Trabalho. Exigindo um governo completamente independente, Marshall liderou uma delegação a Londres, mas o seu intuito foi recusado pelos britânicos. Demitiu-se quando retornou e foi substituído por Lim Yew Hock, cujas políticas convenceram o Reino Unido a conceder plena autonomia interna para Singapura em todas os temas, exceto assuntos de defesa e relações internacionais.

Nas eleições de maio de 1959 o partido Ação Popular obteve uma vitória esmagadora e imediatamente fez de Singapura um Estado autónomo dentro da Commonwealth, com Lee Kuan Yew como o primeiro-ministro. O Governador de Singapura Sir William Goode serviu como o primeiro chefe de estado do país até dezembro de 1959, quando foi sucedido por Encik Ishak, mais tarde primeiro presidente de Singapura.

Singapura declarou a sua independência do Reino Unido em 31 de Agosto de 1963, antes de ingressar na então nova Federação da Malásia em Setembro, junto com Malásia, Sabah e Sarawak, como resultado do Referendo de 1962 sobre a Incorporação de Singapura. Tunku Abdul Rahman separou Singapura da Federação dois anos mais tarde, após o conflito ideológico entre os partidos do governo da Malásia e de Singapura.

Singapura ganhou soberania como “República de Singapura” (permanecendo dentro da Commonwealth), em 9 de Agosto de 1965. Em 1970 o país juntou-se ao Movimento Não-Alinhado e em 1976 ajudou a fundar a Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN).

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.