Itália / Véneto

Véneto é uma região do nordeste de Itália com 18391 km2 e 4,9 milhões de habitantes com a capital em Veneza. O Véneto é subdividido nas seguintes áreas geomorfológicas: a zona dos Alpes e das Dolomitas, a zona prealpina, as colinas (Colli Euganei, Berici, Asolani), a planície do rio Pó e dos seus afluentes, a costa de leste do maior lago italiano, o Lago de Garda e o litoral adriático, com numerosas lagunas. Em termos históricos, depois do fim do Império Romano e das invasões bárbaras, Veneza ficou dependente do Império Bizantino, tendo-se formado no século VIII em “Rivoalto” (actual Rialto). A partir de 1400, graças à imensa fortuna arrecadada através do comércio marítimo e terrestre com todo o mundo então conhecido, tornou-se a mais potente das quatro Repúblicas Marítimas da península Itálica, que tinham o domínio comercial das rotas do Mediterrâneo. Expandiu o seu domínio aos territórios circundantes constituindo o Estado da Sereníssima República de Veneza, cujos confins se estendiam além daqueles da antiga região romana, compreendendo parte da Lombardia, Ístria, Dalmácia e vários territórios no ultramar. Foi invadida mais tarde por Napoleão e trocada pela Bélgica com a Áustria. A partir de 1866, Napoleão III foi altamente pressionado pela Casa de Sabóia a fazer uma consulta popular que levou à integração do Véneto no novo Reino de Itália.

Veneza é uma cidade com cerca de 270 mil habitantes e famosa pela sua história, canais, museus e monumentos. A comuna de Veneza estende-se por uma área de 412 km2, incluindo as ilhas de Murano, Burano, e outras no Lido de Veneza. A parte de Veneza em terra firme é a comuna de Mestre. Veneza tornou-se uma potência comercial a partir do século X, quando sua frota já era uma das maiores da Europa. Foi uma das cidades mais importantes da Europa, com uma história rica e complexa e um império de influência mundial comandado pelos doges, os líderes da cidade. Veneza é Património da Humanidade e dos muitos monumentos e locais turísticos existentes, destacam-se a imponente Basília de São Marcos (em estilo Bizantino do século XI) na Praça com o mesmo nome, o Campanário de São Marcos (uma torre de 98 metros com a melhor vista “aérea” da cidade), a Ponte de Rialto sobre o Grande Canal, o Palácio dos Doges (construído entre 1304 e 1424) e a Ponte dos Suspiros. Veneza é ainda famosa pelos seus certames internacionais, como o Festival de Cinema e a Bienal de Artes, pela Regata Histórica, pelo fabrico de vidro de Murano na Ilha de Murano e pelo Carnaval de Veneza. A Ilha de Burano também é um local interessante a visitar.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.