Itália / Piemonte

Piemonte ié uma região de Itália com cerca de 4,6 milhões de habitantes numa superfície de 25402 km2. A sua capital é Turim. A região é a segunda maior de Itália em área, sendo 43% montanhosa. Em Piemonte ficam alguns dos picos mais elevados dos Alpes italianos. Em termos históricos, o período áureo de Piemonte ocorreu a partir de 1563 quando o Duque de Sabóia moveu a capital do ducado para Turim. Em 1720, o Duque de Sabóia tornou-se também Rei da Sardenha. Depois da anexação pela França de Napoleão, recebeu também a República de Génova no Congresso de Viena, o que acabou mais tarde por levar à unificação de Itália, tornando-se os Duques de Sabóia e Reis da Sardenha, nos primeiros Reis de Itália, com a capital em Turim.

Turim é a quarta maior cidade italiana com uma população de 910 mil habitantes. Hoje em dia a cidade é uma grande área industrial, conhecida particularmente como a sede da fabricante de automóveis FIAT que detém ainda o edifício Lingotto com a famosa pista de testes no topo da antiga fábrica, agora convertida em centro de convenções, galerias, shopping, etc. Também é um centro da indústria aeroespacial, com a Alenia que produziu elementos para a Estação Espacial Internacional. Apesar de ser uma cidade industrial, Turim tem um grande interesse do ponto de vista histórico e turístico. A Piazza Castello é o importante centro da animação da cidade e em volta da qual se concentram os principais monumentos. Desde logo no centro, o Palazzo Madama e Casaforte degli Acaja, o conjunto do edifício barroco que foi uma das residências dos Sabóia e o castelo medieval do século XIV. Para norte na Piazza Castello fica o Palácio Real e seus jardins que foram a principal residência dos Duques de Sabóia em Turim, um dos mais sumptuosos palácios barrocos de Itália cuja maior evolução ocorreu no século XVII. Mesmo ao lado do Palácio fica a Catedral de S. João Baptista, inaugurada em 1498 e famosa por albergar o Santo Sudário. Para Sul da Piazza Castello vale muito a pena percorrer a pé a Via Giuseppe Luigi Lagrange que leva à pitoresca Piazza Carignano, com o Teatro Carignano de um lado e Museu Nacional do Renascimento do outro, no Palácio Carignano. Mais à frente fica o Museu Egípcio, um dos mais completos do mundo. Para oeste da Piazza Castello, a Via Giuseppe Garibaldi é a principal rua pedonal da cidade e concentra por isso muita animação e comércio. Percorrendo a rua para oeste, a visão imponente dos Alpes é arrebatadora. Um pouco afastado desta zona central fica ainda a Piazza della Republica e a Mole Antonelliana, um dos principais símbolos da cidade, que é uma torre imponente de 167 metros construída no século XIX e que se destaca nos céus da cidade. Já fora da cidade, é de referir o Palácio de caça de Stupinigi, uma das residências dos Sabóia construída no século XVIII.

Lago Maggiore é um lago dividido entre a Itália e a Suiça. É um dos principais lagos alpinos e o segundo maior lago da Itália. Estende-se por uma área de cerca de 212 km2 (cerca de 80% em território italiano e os outros restantes 20% em território suíço). O seu perímetro é de 170 kms e o seu comprimento é de 54 km sendo a largura máxima é 10 km e a largura média é 3,9 km. Arona é uma pequena cidade na margem sul do lago (província de Novara) e que serve quase de base a uma exploração das margens. Stresa é também uma pequena cidade um pouco depois de Arona que oferece vistas fantásticas para o lago e para os Alpes. É também uma cidade histórica em termos turísticos e balneares devido à presença antiga da aristrocacia europeia e ainda mais após a abertura do Túnel de Simplon, ficando Stresa no seu caminho. Em Stresa há um teleférico que permite o acesso ao Monte Mottarone com 1492 m que permite um panorama dos picos mais elevados dos Alpes. Em frente a Stresa, na Isola Bella, fica o Palácio Borromeo do século XVII e que tem um jardim famoso pelos seus socalcos.

Cervinia é uma pequena vila a 2006 metros de altitude situada no ponto mais alto da estância de ski Breuil-Cervinia e que serve de base aos amantes da neve e desportos de inverno. Existe uma parceria com Zermatt na Suiça que permite formar em conjunto uma imensa estância de ski internacional com 360 kms de pistas. Cervinia deriva do nome do Monte Cervino (Matterhorn em alemão) que se impõe em toda a região com os seus 4478 metros e a sua forma piramidal famosa com escarpas rochosas dramáticas. As zonas de ski italiana e suiça estão ligadas no alto pelo Glaciar Plateau Rosa. O ponto mais alto esquiável fica acima dos 3900 m no Klein Matterhorn.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.