França / Centro e Loire

Centre
A região de Centre tem uma superfície de 39.151 km2 e uma população de 2,4 milhões de habitantes. Centre é uma das maiores regiões de França situada no centro do seu território. A região é famosa pelo Vale do Rio Loire onde se situam alguns dos mais belos castelos e palácios de França, atraindo muitos turistas todos os anos. A capital regional é Orléans e outras cidades importantes são Tours, Bourges, Blois e Chartres.
No século XII, apenas Orléans estava nas mãos da coroa francesa. As restantes cidades pertenciam aos poderosos barões do Loire que tinham construído castelos magníficos. Em 1202, todo o Loire foi conquistado para a coroa francesa. Durante a Guerra dos Cem Anos contra a Inglaterra, entre 1337 e 1459, os ingleses reconquistaram o Loire e tomaram Orléans que foi libertada por Joana d’Arc. Quando a estabilidade voltou à região, o período renascentista viu florescer castelos espectaculares.

Orléans é a capital regional de Centre e tem uma população de 113.000 habitantes. Esta cidade teve ao longo da história uma grande importância económica e cultural localizada nas margens do Rio Loire. Em termos históricos, a cidade foi palco em 1429 de uma grande batalha liderada por Joana D’Arc contra os ingleses que cercavam a cidade. A Catedral de Sainte-Croix é o maior ponto de interesse para se visitar. A igreja inicialmente românica foi substituída por uma igreja gótica em 1278, tendo demorado a sua construção 200 anos. Os parques nas margens do Rio Loire oferecem bonitos passeios.

Chartres tem uma população de 40.000 habitantes. Situada já perto de Paris, Chartres tem um centro histórico antigo e pitoresco, mas é famosa sobretudo pela sua Catedral gótica que é património mundial. Construída entre 1134 e 1260, a Catedral de Notre-Dame de Chartres é completa e bem preservada, sendo normalmente apresentada como um dos melhores exemplos do gótico. Os vitrais são fantásticos.

Tours tem uma população de 130.000 habitantes e localiza-se nas margens do Rio Loire. Em 1461, após os ingleses terem expulsado a família real francesa de Paris, Louis XI tornou Tours na capital de França e assim permaneceu até 1598, apesar de a residência real ter passado por vários Castelos do Loire. A parte antiga da cidade centra-se na Place Plumereau com diversas ruas pedonais em redor, onde se localiza o comércio, cafés e restaurantes. Alguns monumentos destacam-se no centro histórico, como a Basílica Saint Martin (estilo neo-bizantino) e a Torre Charlemagne. Um pouco mais afastados mas ainda no centro destacam-se a Catedral Saint Gatien, em estilo gótico, o Castelo de Tours e a Ponte Wilson que liga as duas margens do Rio Loire.

Blois tem uma população de 50.000 habitantes e situa-se na margem do Rio Loire a meia distância entre Orléans e Tours. Pode considerar-se por isso uma excelente base para visitar os famosos Castelos do Vale do Loire. Tendo passado Tours a capital de França sob Louis XI, o seu filho Charles VIII levou a residência real para o Castelo de Amboise. Mas Louis XII, seu filho nascido em Blois, trouxe para esta cidade a residência real, tornando-se assim na capital virtual (Tours permanecia a capital oficial) de França e seu centro administrativo e diplomático, estatuto que conservou também sob o reinado de François I. Estes dois reis que deram destaque a Blois construíram o Castelo de Blois com o aspecto actual, um símbolo Renascentista francês. A arquitectura renascentista domina efectivamente o castelo e foi introduzida com Louis XII e continuada com François I, mas são ainda visíveis os períodos medievais, gótico flamejante (do período Louis XII) e clássico (século XVII). Além do centro medieval de Blois, pode destacar-se a Catedral Saint Louis, em estilo gótico do século XVII.

Vale do Loire é conhecido com o Jardim de França e foi a residência preferida dos Reis franceses durante o período renascentista. Devido a esse ressurgimento da arquitectura criativa e o auge artístico até então, o Vale do Loire viu a construção de Castelos imponentes e sumptuosos, com jardins imensos e decorações luxuosas. Este apogeu no centro de França em redor do poder real estabelecido na região, fez nascer também quintas, fortificações, igrejas, catedrais e abadias. Blois foi o coração dessa região durante esse período entre meados do século XV e final do século XVI. Esta região nas margens do Rio Loire é amplamente visitada pelos turistas que procuram conhecer os famosos Castelos do Loire. Alguns dos castelos mais visitados são Amboise, Angers, Azay-le-Rideau, Blois, Chambord, Chenonceaux, Cheverny, Rigny-Ussé e Villandry.
Castelo de Chenonceaux é considerado por muitos o mais bonito Castelo do Loire, pois estende-se em cima do Rio Cher como uma ponte, numa grandiosidade sumptuosa suportada nos seus arcos sobre o rio. Foi originalmente construído em 1521 por Thomas Bohier. O seu filho doou o castelo ao Rei François I que o tornou numa coutada de caça. Em 1599, Catarina de Medici construiu os andares em cima da ponte que tinha sido erigida anteriormente.
Castelo de Cheverny foi construído entre 1604 e 1634 como uma reprodução do Palácio do Luxemburgo, num estilo francês típico de Louis XIII.
Castelo de Chambord é sem dúvida o Castelo mais glorioso e imponente de todos os Castelos do Loire. O Rei François I já possuía os Castelos de Amboise, Blois e Chenonceaux quando sentiu a necessidade de uma coutada de caça mais elegante. Assim, o Castelo de Chambord foi construído entre 1519 e 1547 com 440 divisões, num estilo renascentista magnífico com escadaria dupla, supostamente desenhada por Leonardo da Vinci que visitou o Castelo durante a sua construção. O castelo conta ainda com 365 lareiras e estábulos com capacidade para 1200 cavalos. Os visitantes podem passear pelo telhado do Castelo e daí observar os campos em redor e o Rio Cosson.

 

Poitou-Charentes
A região de Poitou-Charentes tem uma superfície de 25.809 km2 e uma população de 1,6 milhões de habitantes. Vai desde o estuário do Gironde e o Atlântico até ao Planalto de Limousin. Poitou e Charentes juntam-se no Vale do Rio Charente onde ficam as vinhas de Cognac. A capital é Poitiers.
Em 732, Charles Martel derrotou, na Batalha de Poitiers, os árabes que tentavam invadir a Europa Ocidental. Após reconquistada aos ingleses, a região que incluía também Aquitaine foi incorporada na França em 1271. Durante a Guerra dos Cem Anos, os ingleses recuperaram-na até 1372 quando Charles V a reconquistou. Em 1423, Charles VII levou o Parlamento de Paris para Poitiers onde se reuniu até 1436.

Poitiers tem uma população de 80.000 habitantes e é a capital regional. O centro histórico de Poitiers é feito de um labirinto de ruas estreitas e inclinadas. O Baptistério de Saint Jean, edifício poligonal dos séculos IV a XII, é considerado o mais antigo edifício cristão em França. A Catedral de Saint Pierre, em estilo gótico, foi construída entre os séculos XII e XIV. A Igreja de Saint Hilaire-le-Grand foi construída em 1049 em estilo românico e é a mais interessante da cidade em termos de arquitectura. A Câmara Municipal do século XIX foi construída como uma extensão do Palácio dos Condes de Poitou e alberga actualmente o Museu de Belas Artes. Uma das maiores atracções turísticas da região de Poitiers é o Parque Futuroscope, um enorme parque temático tecnológico com inúmeras atracções e entretenimento.

 

Pays de la Loire
A região de Pays de la Loire tem uma superfície de 32.082 km2 e uma população de 3,1 milhões de habitantes. O percurso do Rio Loire termina nesta região, passando pela sua capital Nantes e desaguando no Golfo de Biscaia.

Le Mans tem uma população de 150.000 habitantes. Situada num ponto estratégico entre Paris e o Atlântico ou no caminho entre Inglaterra e Espanha, Le Mans tem um razoável património, com destaque para a Catedral Saint Julien, as Abadias de l’Épau e Saint Vincent e as suas mais de 100 casas com arestas de madeira dos séculos XV e XVI. O antigo Palácio Real Plantagenêt alberga hoje a câmara municipal.

A região do Centro e Vale do Loire ficam no coração de França e têm excelentes acessos tanto rodoviários, pela excelente rede de auto-estradas, como ferroviários. A região serve também de passagem do sul de França e de Espanha para norte. Existem auto-estradas que passam pelas principais cidades e também o famoso comboio TGV. Orléans fica a 134 kms de Paris, 217 kms de Poitiers, 461 kms de Bordéus, 490 kms de Lyon. Poitiers fica a 342 kms de Paris.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado.